Tenho notado em conversas formais e informais que as pessoas estão sempre reclamando de alguma coisa.
Quase todas as vezes que começo um papo com alguém, tanto no trabalho como fora dele, reparo que o diálogo está sempre acompanhado de reclamações sobre a vida. Até parece que esse tipo de prática está se tornando uma “mania” nacional, uma espécie de caquete.

As pessoas estão ficando tão acostumadas a reclamar, que estão perdendo a capacidade de ver o brilho da vida, muitas vezes não conseguem enxergar a beleza nas pequenas coisas cotidianas, que fazem as nossas vidas terem mais sentido. As pessoas tem a tendência de supervalorizar coisas pequenas e se esquecem de olhar o outro lado das coisas, o lado do otimismo, do positivismo, da simplicidade e do que é belo.

Deixam, assim, de experimentar a leveza que a vida deve ter nessa nossa passagem pela Terra. Sim, passagem, já que somos apenas viajantes por essa existência.

Quando se reclama muito de alguma coisa, essa coisa tende a crescer feito um gigante. Já reparou que quanto mais você reclama de alguma coisa, ela parece nunca se distanciar de você? Pelo contrário, ela cresce, aumenta de tamanho e cada vez mais aparece na sua vida!
Sua mente cria a sua realidade! Simples assim.

Tudo que você coloca foco, seja bom ou ruim, se materializa. Você, nesse sentido, é o mago de sua vida, capaz de criar situações horríveis pra você ou também inventar soluções geniais para tudo o que te aflige.

Então, o que você escolhe pra você?

Você escolhe ser a vítima do destino ou o dono da sua vida?

Você é o dono da chave que liberta a sua mente. Por isso, quanto mais portas abrimos por dentro, mais portas abrimos por fora.
Diz o ditado: “para mudar o mundo à sua volta, primeiro mude a si mesmo”.

Tudo na vida é reflexo!

Somos o reflexo do que somos, pensamos, desejamos, sentimos… O que nos acontece no mundo exterior, normalmente é o reflexo do que somos no mundo interior. Cada vez que você reclama, é como se você pedisse ao universo que te trouxesse muito mais daquilo que está te alimentando, ou seja, o ponto central da sua reclamação diária.

Dessa forma, se não estamos satisfeitos em alguma área de nossas vidas, ao invés de reclamar, por que não tentar fazer diferente do que se vem tentando sem bons resultados?

Em tempos onde se fala tanto em cuidados estéticos as pessoas acabam se esquecendo de que além do corpo, temos a alma e a mente que também precisam de um cuidado especial.

Estamos tão obcecados em nos cuidar “por fora”, que nos esquecemos de olhar “para dentro”. Autoconhecimento nunca é demais e pode ser usado sem moderação.

Quanto mais nos olhamos e nos conhecemos, mais aptos ficamos para criar tudo aquilo que desejamos para as nossas vidas. Quanto mais nos enxergamos, de verdade, com carinho, sem julgamentos, mais simples se torna a vida ao nosso redor. Desperte! Imagine você sendo o ator/atriz principal do teatro da sua vida. Deixe seus medos e crenças de lado e faça escolhas baseadas na sua vontade maior, nos seus valores, no amor, na sua capacidade de ser sempre mais. Não deixe o medo te dominar e te impedir de ser feliz.

Autoconhecimento é sim a chave para a felicidade e para uma vida plena. Não importa a ferramenta que você vai escolher, existem muitas disponíveis no mercado e você tem que usar a que lhe “couber “melhor, mas não deixe de se cuidar.

Assuma as responsabilidades sobre todas as escolhas na sua vida, não as terceirize. Controle o leme da sua vida pois você é o capitão do seu barco!

Melissa Hofling
Coach e Franqueada WTB • Especialista Terapias de Access Consciousness

Pin It on Pinterest

Share This