“EU NÃO SOU O QUE ME ACONTECEU. EU SOU O QUE ESCOLHO ME TORNAR!”  Carl Jung

Atualmente tenho escutado muitas clientes reclamarem de relacionamentos sem comunicação, empregos pouco desafiadores, insatisfação com sua qualidade de vida. Mas será que elas conseguem se responsabilizar também por estes acontecimentos?! Isso porque vivemos numa sociedade onde é natural se justificar ao invés de se responsabilizar.

 Muitas mulheres têm me procurado para mudar esta forma de ver e viver sua vida, querem ser mais ativas nas escolhas e assim mais felizes e tranquilas.

Enquanto colocamos nossas alegrias e expectativas no outro, estamos esperando que isso se realize. Mas a partir do momento que nos responsabilizamos pelas nossas alegrias e desejos, passamos a agir! A consequência disso: o sucesso!

Todos nós vivenciamos experiências que nos ajudaram ou prejudicaram, isso é fato. Mas o quanto usamos estas mesmas experiências para melhorar nosso autoconhecimento, nossa capacidade de ser resiliente?

Se você parar e escrever uma lista das suas metas para este semestre, quais delas dependem exclusivamente de você? Quais delas você já pode colocar em prática agora? Elas são possíveis? Você se vê capaz de realizá-las? Como é estar com elas realizadas? O que você aprendeu sobre você mesmo neste processo? O que você perdeu?

Quando conseguimos responder à estas e outras perguntas, entendemos que tudo o que vivemos tem reflexo na nossa vida, mas não determina a nossa vida!

Aí entra o Coaching! E acredito que o título deste texto seja a premissa deste processo!

E aí… Você está disposto a ser protagonista da sua vida e alcançar as metas para este ano ainda? Então comece aceitando o que lhe aconteceu e use isso a seu favor!

 

Pin It on Pinterest

Share This